Legião: Playteste da Parede de Escudos

Em plena quarta-feira de cinzas, tive o prazer de participar de um playteste exclusivo do Legião: A Era da Desolação, cenário oficial de Old Dragon e o grande lançamento da Redbox Editora para o terceiro trimestre de 2012. Antonio Sá Neto, o famigerado @M_Pop, reuniu alguns fiéis escudeiros e levou-nos todos para o Buteco RPG do Taulukko. Mas em vez de servir drinques, tivemos rodadas de combate estratégico em massa!

Ryanon é um mundo com guerras bastante presentes, e é característica do cenário que exércitos numerosos marchem aos comandos dos seus líderes. Muito RPGístas podem se assustar quando ouvem o termo “Combate em Massa”, imaginam longas horas perante um tabuleiro cheio de pecinhas de WAR… mas tive uma grata surpresa ao pôr os olhos no sistema que será utilizado. Simples, elegante e empolgante o suficiente para imaginar que muita gente vai deixar de jogar RPG só pra ficar criando combates em massa com o sisteminha!

Não estou autorizado a revelar os meandros e as mecânicas que serão utilizadas, mas posso dizer a vocês que o Pop baseou-se (com a devida autorização dos autores e editores, claro) nas regras para combates em massa presentes no Crônicas de Avalon, da editora Conclave (apesar das inúmeras mudanças e adaptações presentes, parece que o “esqueleto” do sistema ainda está lá). E não tem nada de mapa e miniatura não! É tudo na base da estratégia, fluff e um pouco de sorte!

Basicamente, as decisões que o jogador tem de tomar são: Como serão divididas suas tropas (Cavalaria, Infantaria, Arqueiros, entre outras); Qual formação ele usará (em Bloco, em Arco, etc); Onde seu comandante/personagem estará na formação (que vai influenciar na quantidade de ataques rolados, além de aumentar o risco desse personagem morrer), e qual tática seus comandados  utilizarão no desenrolar do combate (como emboscadas, posições defensivas, etc). Pode-se também aplicar modificadores por terrenos favoráveis ou desfavoráveis, como um piso irregular que prejudica a Cavalaria, por exemplo. De acordo com o cruzamento das informações e com as jogadas de dados, o vencedor é determinado, assim como a quantidade de mortos e feridos.

Além da luta entre unidades – ou Legiões – pode ocorrer um “combate cinematográfico” entre os campeões presentes nos exércitos, mas não chegamos a testar essa opção nos combates que aconteceram.

Falando em combates…

Rolaram três escaramuças no chat do Buteco RPG, e eles transcorreram bastante bem. No primeiro, tivemos as tropas de Igor “Utarefson” Moreno, autor do Space Dragon e figurinha carimbada aqui no ZUADA!, defendendo sua colina do ataque das tropas de Marcus Torres. Após o sacrifício do campeão do Igor, as tropas do Marcus foram vencidas.

No segundo embate da tarde, eu e Rafael Beltrame (autor de O Forte das Terras Marginais e do blog Módulos RPG) enviamos nossas tropas para uma floresta (que deu uma baita desvantagens aos meus arqueiros), e mesmo com isso e com o Beltra rolando um 20 num de seus ataques, meus exércitos conseguiram rechaçar as tropas do “Biltre”. Mas no final descobriu-se que foi tudo um sonho, e o Beltra não perdeu, tá, gente? Hehe…

No terceiro e último combate do playteste, fui novamente desafiado, dessa vez pelo parceiro Paulo Henrique Leme, do blog Die Dragons Die. Minhas tropas desesperadas defenderam até a última consequência a fenda aberta na muralha da vila: Talvez por esses dois fatores à meu favor e devido à um erro tático do PH (e um monte de jogadas ruins dos dois lados), venci também esse combate, só que foi bem mais fácil do que o primeiro.

Pra terminar, que esse post já está imenso: Muito bom! O sistema é fácil, divertido, e apesar de não ter experimentado todas as variações possíveis, ele me pareceu capaz de aguentar muitos “upgrades”, sejam feitos pelo Pop ou pela comunidade – uma coisa que já é a cara do Old Dragon. Mas mesmo sem modificações, ele me pareceu bem robusto e pronto pra ser usado by the book.

Agora só nos resta aguardar ansiosamente pela caixa básica do Legião – que eu não perco por nada!

FUI!

2 comentários sobre “Legião: Playteste da Parede de Escudos

  1. Ainda volto pra pegar minhas escravas brancas! hehe

    Cara, realmente um sistema muito bem elaborado.
    Não só durante o nosso combate (onde fui vergonhosamente demolido), mas também com os demais, dava aquela tensão, de saber se a tática pensada foi a melhor para se usar. Agora mais que nunca tô na espera dessa caixa de luxo do Legião!

Os comentários estão desativados.