Shadowrun OD: Revendo conceitos

"Vai o calibre de sempre, moço?"

Depois de prometer e criar expectativas (conforme visto AQUI e AQUI), está na hora de mostrar a vocês alguma coisa do meu projeto para 2012: A adaptação de Shadowrun para Old Dragon e a licença Open Dragon.

Muita calma nessa hora! Adaptar um jogo tão complexo como Shadowrun, com nuances únicas, para um sistema relativamente simples como o Old Dragon, não é nada fácil! Quero que, ao chegar no final desse longo caminho, nós possamos REALMENTE jogar Shadowrun em outro sistema, e não apenas jogar Old Dragon com armas de fogo. E para isso acontecer, temos que fazer alterações não-tão-pontuais assim…

Vou demonstrar aqui as primeiras mudanças que farei nas regras. Ah, e seguindo o esqueminha da Redbox Editora, nossa adaptação agora conta com uma barrinha de progresso escrota ali no canto direito, dizendo em quantos porcento ela está! Então fique ligado!

Habilidades viram Competências

As Habilidades de Shadowrun são uma parte importante do sistema; é através delas que os personagens interagem com com o mundo. Sejam elas físicas (como nadar, correr…), de especialidades (Eletrônica, História) ou técnicas (Reparos, Computador), é praticamente impossível termos um Shadowrun sem essas habilidades. Mas como o sistema do Old Dragon NÃO TEM perícias ou algo parecido (pelo menos, não oficialmente), resolvi bolar as Competências.

As Competências se baseiam nos Atributos (que não mudam: Força, Destreza, Constituição, Inteligência, Sabedoria e Carisma). Se você tem uma certa quantidades de pontos num atributo, você tem uma Competência nele. Quanto mais pontos, mais Competências.

Por exemplo, se eu tenho o atributo Inteligência elevado, eu posso escolher uma Competência para meu personagem (ou mais, dependendo do nível do atributo). Algumas Competências possíveis para Inteligência: Perito, Acadêmico, Conectado.

Certas Competências em si são especializadas, ou seja, se eu tenho a Competência Perito, devo dizer em que sou perito: Mecânica, Eletrônica… outras são autoexplicativas: Destreza possui a Competência Mãos Leves, por exemplo.

As Competências podem dar bônus em testes do atributo relacionado, quando a Competência se aplica. Voltando ao exemplo da Destreza, se eu tenho Mãos Leves, ganharei um bônus ao tentar uma prestidigitação ou um furto; Mas ao fazer uma acrobacia, não ganharei bônus algum.

Pilhas de Dados, todas por uma

Outro aspecto importante de Shadowrun são as Pilhas de Dados – um mecanismo que fornecia dados extras para jogar em situações de grande perigo (coisa bem corriqueira na vida de Shadowrunners), onde você gastava dados das suas reservas. No jogo original, cada personagem tinha uma Pilha de Combate, comum à todos; E uma Pilha de Dados para certas situações, como Pilha de Pirataria para Tecnautas, Pilha de Controle para Fusores, etc. Para simplificar, nossa adaptação terá uma única Pilha de Dados, mas ela terá influência direta da classe (Ou Arquétipo, como são chamadas as classes em Shadowrun) escolhida, podendo ser usada para quaisquer situações onde você precise de um empurrãozinho da sorte.

Exemplo: O Samurai Urbano consegue seu valor da Pilha de Dados somando os modificadores dos atributos Força e Destreza.

Reação e Iniciativa

Mudança mais drástica em relação ao Old Dragon, e onde eu tenho mais medo de mexer. Mas como o medo nunca me impediu de ir em frente, vamos lá…

Optei por implantar um sistema de iniciativa parecido com o do Shadowrun original – onde você tem um atributo Reação (a soma dos modificadores de Destreza e Inteligência), que quanto maior, mais rápido você age. Além disso, a cada dez fases de combate , você tem direito a um ataque extra no turno. Complicado? Vamos lá então:

Astronauta e Pezão são dois Samurais Urbanos que se encontram num beco escuro, e vão trocar tiros porque sim. Astronauta tem Reação 6, e Pezão tem 8. Cada um joga 1d6, soma ao modificador da arma e ao seu valor de Reação, e temos o seguinte escore:

– Pezão: Iniciativa 14

– Astronauta: Iniciativa 9

Como o maior começa, Pezão desfere um tiro na fase de combate 14. Astronauta desfere o seu disparo na fase de combate 9, e sofre um segundo tiro de Pezão na fase de combate 4 (14-10). Astronauta não tem direito a um segundo tiro nessa rodada, pois sua iniciativa inicial menos 10 é menor ou igual a zero.

________________________________________________________________________________

E então? Estou no caminho certo? Alguma coisa que eu devo mudar? Algo que eu mudei mas devo manter? Essas são apenas algumas das modificações que pretendo fazer, mas tentando não descaracterizar (tanto) o nosso querido dragão velho!

Agora é com vocês! Comentem, sugiram e reclamem!

Inté!

10 comentários sobre “Shadowrun OD: Revendo conceitos

  1. Cara, tá ficando interessante, ainda mais pra quem não conhece o cenário (eu), vai ser bacana de ver.

    Parece que vai dar uma pequena complicada no sistema, mas pra um jogo bacana compensa sim.

  2. Verdade, Paulo. Infelimente vou ter que dar uma complicada. Mas pra jogar Shadowrun vale a pena, você vai ver!

  3. Muito bacana essa regrinha da Iniciativa! (Embora “fases de combate” seja uma nomenclatura mais complicada que o desejável, imho basta dizer “[role sua iniciativa baseada na Reação, e] a cada dez pontos que você tiver em sua iniciativa, você tem um ataque extra no turno”.)

    Enfim, sucesso com a adaptação!🙂

      1. É verdade, quanto mais simples melhor, ainda mais pra quem não conhece o complicado sistema de shadowrun, que as vezes chegava a desanimar.

  4. Bem, já vai um pouco tarde mas acho que preferia algo que não fosse completamente adaptado do Shadowrun original e mais como o Mazes & Minotaurs se baseia na ideia de que o primeiro RPG se poderia ter inspirado na mitologia grega em vez da fantasia medieval de Dungeons & Dragons.

    O Shadowrun é de certo modo “Cyberpunk + Dungeons & Dragons” e eu gostaria que seu projeto substituisse a segunda parte da equação pelo Old Dragon e o que lhe é específico.🙂 E sim, até podias colocar rituais Amazónicos a trazer a nova era da magia, eh eh.😛

    Mas hey, continua com o bom trabalho e não ligues às minhas ideias um pouco estranhas.😉

    1. Pelo contrário, Mariano! É sempre bom saber um pouco sobre o que se espera de um projeto!

      Eu gosto muito do cenário, e do feeling do Shadowrun. E muito desse feeling se perderia sem as mudanças que eu estou fazendo no sistema do Old Dragon. Mas no cenário em si, não quero fazer muitas alterações. Quero que ele pareça para mim o bom e velho Shadowrun, mas com um sistema jogável.

      Volte sempre com suas opiniões!

Os comentários estão desativados.