Pandora RPG: Construindo um jogo!

Indo audaciosamente onde nenhum blog de RPG jamais esteve!

Esse era mais um dos meus inúmeros projetos fadados à gaveta virtual; Tenho montes deles parados por falta de tempo diante de um teclado, e começar mais um não me anima em absoluto. Mas como estava sem nada pra escrever aqui, resolvi compartilhar com vocês essa minha nova empreitada, provisóriamente chamada de PANDORA RPG.

Nesses posts, vou fazer uma coisa meio maluca: Como não tenho intenção de gastar o pouco tempo que tenho trabalhalhando sozinho nessa joça, convocarei os leitores do ZUADA! e quem mais se interessar a me ajudar! O lance é o seguinte: descreverei ideias que tenho para o cenário, e quem quiser colaborar com outras ideias, sinta-se a vontade! Não precisa gastar muito tempo pensando, apenas bole algo bacana, que tenha a ver com o tema e com um mínimo de originalidade, e manda bala! Na verdade, eu não tenho muita coisa pensada: vou captar o que aparecer por aqui e tentar aproveitar a maior parte.

O Cenário

Minha intenção é criar um cenário/jogo Space-Opera, com naves espaciais, armas e armaduras cibernéticas, tecnologia estapafúrdia e conflitos sociais interessantes. Teremos várias raças alienígenas (na verdade, quando eu bolei os conceitos para esse cenário, em 1993, não tinha humanos, SÓ aliens!), algo bem básico como homens-urso, homens-lobo, HOMENS-CORUJA (!!!), essas coisas…

A primeira descrição do RPG seria essa (fiz agorinha, aqui mesmo no WordPress!):

A estação espacial Pandora II orbita bem distante dos mundos que compoem os Sistemas Solares Gêmeos, Auun e Treizn. Anteriormente em guerra, esses sistemas há séculos lutam para superar as diferenças entre si e suas raças nativas, e formar uma união contra inimigos comuns.

A primeira estação espacial – chamada de Pandora Alpha – foi destruida há uma década, através de sabotagem e infiltração. Extramente desconfiados, os líderes de cada planeta a princípio relutaram em enviar mais recursos e pessoal para construir uma nova estação; Foram necessários anos de sondagens diplomáticas e acordos bilaterais para que Pandora II ficasse pronta, usando muito do material que a explosão da primeira estação deixou no espaço.

Hoje, em pleno funcionamento, Pandora II agora tem um inimigo extra além dos que costumava enfrentar: Estranhos fenômenos acontecem nos corredores e galpões da Estação, e os embaixadores aliados não sabem como lidar com essa situação…

O Sistema

Inicialmente, pensei em trabalhar no Sistema Daemon, que tá Wikificando suas regras e quem sabe estará opengame num futuro bem próximo. Mais detalhes AQUI.

Mas a minha intenção vai além: Quero trazer um pouco de volta aquele lance de RPG de videogames “das antigas”, onde você comprava uma espada de madeira no começo, depois uma de ferro, uma de aço… e o poder dessas armas aumentava com o tempo. Para isso, duas formas: Ou altera draticamente o sistema Daemon, ou cria do nada essa mecânica.

Outra coisa que eu quero implantar como foco no jogo é a exploração dos recursos de cada planeta, coisas como riquezas minerais, etc; Isso seria a riqueza no mundo de jogo, pois os planetas e as colônias fariam intercâmbio de matérias-primas para manufatura-las em armas e equipamento, por exemplo. Além disso, os persoagens poderiam usar minérios encontrados para criar combinações de armas e armaduras mais poderosas que as normais.

Enfim, essas são as minhas propostas malucas. Mesmo se ninguém falar nada, continuarei desevolvendo esse projeto, mas minha prancheta será a internet!

Abraços!

8 comentários sobre “Pandora RPG: Construindo um jogo!

  1. Outra coisa que eu quero implantar como foco no jogo é a exploração dos recursos de cada planeta, coisas como riquezas minerais, etc; Isso seria a riqueza no mundo de jogo, pois os planetas e as colônias fariam intercâmbio de matérias-primas para manufatura-las em armas e equipamento, por exemplo.

    Cara, isso me lembrou bastante Star Craft! Que tal dar uma lida na história de lá? Acho que rolaria de adaptar alguma coisa legal de lá o/

    1. Pô, Tchelo, faz isso comigo não!😀
      Tava pensando mesmo no SAGA, mas tava querendo fugir do Mainstream!

  2. Sou a favor de criar o sistema do nada, assim se der certo você pode comercializar no futuro! =x

    1. Também pensei nessa alternativa =D

      Nah, nem tenho tantas pretensões… mas estou pesquisando sistemas nesse sentido… preciso de mecânicas que me permitam fazer o que imaginei sem serem desequilibradas…

Os comentários estão desativados.