As Quartas Edições

Os RPG's mais jogados do Brasil chegam à Quarta Edição... e agora?
Os RPG's mais jogados do Brasil chegam à Quarta Edição... e agora?

Não sei se foi coincidência, acaso, de propósito, ou é viagem minha… mas não é curioso que justamente esses QUATRO sistemas de RPG, os mais jogados no Brasil, tenham alcançado a QUARTA edição em QUATRO anos?

Senão vejamos:

Em 2004, foram lançados nos EUA tanto o GURPS 4ª Edição quanto o Storytelling (que pode ser considerada uma quarta edição, haja visto que os antigos Vampiro, Lobisomem e Mago tiveram três edições). O primeiro, uma atualização das regras da antiga 3ª edição de 1988 (única publicada no Brasil, mas que criou uma legião de fãs ardorosos e fiéis). E o segundo foi uma consequência da “implosão” do antigo cenário, trazendo um Mundo das Trevas mais adulto e voltado para as premissas originais do sistema.

Em 2006, surge o 4D&T, sistema brasileiro que evolui do antigo 3D&T, mudando completamente seu paradigma: Antes, uma porta de entrada para o RPG; Agora, uma janela para introduzir o Sistema D20 e fazer uso da famigerada OGL.

E Finalmente  em 2008, a “explosiva” 4ª Edição do D&D, que dividiu jogadores, mestres, blogs, e as estantes da galera. Feita com a intenção “definir o estilo” do primeiro RPG do mundo para a próxima década, essa edição  trouxe inovações mecânicas arrojadas ( e outras nem tanto…).

O que fica dessa breve história? Apesar de novas edições serem necessárias (O Call of Cthulhu da Chaosium, por exemplo, tem SEIS edições oficiais publicadas, afora um bocado de “edições especiais”), eu tento ver as motivações de cada empresa em lançá-las, às vezes com pouquíssimos anos de diferenças entre a nova e a antiga edição. Percebo um interesse em atualização de regras, simplificações, interesses de mercado, criação de uma identidade do jogo… mas a melhor definição que eu achei foi na numerologia (que eu pesquisei no Google, tá? Não sou nenhum místico ou coisa do tipo). Fica aí a frase mais interessante sobre o Número 4:

…tem muito medo de perder a força; trabalha tanto, que até se esquece de pedir ajuda e tem uma grande capacidade de trabalho. Recusa-se a ser vulnerável e a palavra-chave é estabilidade…

Alguma coisa à ver?

Até a próxima!

P.S: Shadowrun também está na quarta edição, mas não entrou aqui por não ser tão jogado no país, o que é uma pena. Eu adoro Shadowrun!

3 comentários sobre “As Quartas Edições

  1. Parece até coisa de desatualização programada. Será que teremos uma 5edição depois de 5 anos?

    ps:o link do Zuada já está lá no Pensotopia.

    1. Obrigado pelo link! Realmente, “desatualização programada” é o termo que mais se aproxima!

  2. Olá. Eu sou Cochise César e já tentei fazer isso uma vez e não deu certo, mas pode ser que agora dê.

    Quero convidar você a contribuir com um portal colaborativo de RPG. Um lugar onde apareçam só os posts mais importantes, independentemente de quem seja o autor ou em que site ele esteja.

    Uma forma de tornar mais visível o conteúdo importante.

    Para isso é preciso apenas que quando escrever um post importante faça um resumo dele e submeta para nós em http rpgbrasil. co. nr/

    Se quiser apoiar o projeto pode também adiconar nosso banner ao seu site http i33.tinypic.com/2uh20pw. jpg

    Abaixo segue um “release” do RPG Brasil.

    O RPG Brasil é um agregador colaborativo.
    Isso quer dizer que ele é um site “grande”, mas que vive de doações de conteúdo da comunidade. A idéia é que qualquer um possa “doar matérias”, inclusive eu.

    Todos os blogs tem posts relevantes e não relevantes. Agregadores tratam todos da mesma maneira. Colocal todos eles listados lado a lado. Separar os artigos que realmente valem a pena ser lidos dos que não valem é uma tarefa difícil.
    Mas há mais blogs do que se pode acompanhar, (aproximadamente 150) portanto seria necessário uma grande equipe para fazer uma seleção doque realmente importa.
    Agregadores colaborativos partem do princípio da autocensura para resolver esse problema.
    O autor sabe que os comentários que fez sobre as férias não são relevantes para pessoas que não sejam seus amigos. E ele sabe que o review de um jogo ou o novo NPC que criou é.
    A ideia é que ele divulgue seus posts relevantes para a comunidade através desse site. Assim, o melhor conteúdo da blogosfera é indexado aqui.
    Não publicamos aqui matérias completas, apenas chamadas, então o leitor interessado tem que ir ao blog de origem da matéria para lê-la por inteiro.
    Nesse negócio ganha o leitor ganha por ter acesso a um conteúdo filtrado e o autor ganha por aumentar suas visitas e visibilidade

Os comentários estão desativados.